NBB emite comunicado sobre denúncia de racismo na partida entre Minas e Cerrado

Confira!
NBB racismo

A Liga Nacional de Basquete emitiu comunicado oficial referente a denúncia de racismo na partida do NBB entre Minas Tênis Clube e Cerrado Basquete. Na partida o Cerrado venceu por 68 a 67, mas o resultado fica em segundo plano.

Na partida, o jogador Matheus Buiú, de 22 anos, denunciou que sofreu injúria racial de um dos jogadores do Minas, time de basquete do Minas Tênis Clube. Buiú acusou o base argentino Nicolás Copello, da equipe mandante, de uma injúria racial.

Segundo relatos da imprensa que estava na partida, o jogo caminhava para o fim e faltando segundos para o fim, Buiú, que é belo-horizontino e tinha familiares na arquibancada, teria sido chamado de “negro de m*”, ainda de acordo com depoimentos de pessoas presentes.

Imagens na internet mostram a confusão generalizada que aconteceu na partida:

Veja a nota na íntegra:

A Liga Nacional de Basquete  vem a público atualizar informações sobre procedimentos a serem adotados após denúncia de racismo na partida entre Minas Tênis Clube e Cerrado Basquete, disputada na noite desta quarta-feira (06/12), na Arena UniBH, em Belo Horizonte. O armador Matheus Santos Neves da Silva, o Buiú, afirma ter sofrido ofensas de cunho racista proferidas pelo armador Nicolás Copello, do Minas.

De acordo com o que está previsto no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o Departamento Técnico da LNB reuniu relatórios, imagens e documentos oficiais do jogo e enviou o material nesta quinta-feira (07/12) ao presidente da Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STDJ/LNB).

Este, por sua vez, realizará o despacho da documentação à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD/LNB), órgão responsável pela apreciação dos documentos e procedimentos pertinentes, dentre eles a elaboração de denúncias.

Segundo o artigo 77 do CBJD, a procuradoria tem prazo de até dois dias para se manifestar a partir do recebimento da notícia de infração.

Liga atua de acordo com Protocolo Antirracista do NBB

Ao tomar conhecimento do caso, a LNB imediatamente colocou em prática as ações previstas no Protocolo Antirracista do NBB CAIXA.

Este protocolo, conforme informado em reportagem publicada no site oficial da Liga Nacional de Basquete no dia 20 de novembro, está em fase final de aprovação e será submetido aos clubes da LNB para início do treinamento de árbitros e delegados de partida, que serão orientados detalhadamente sobre como proceder em situações de racismo antes durante e depois de jogos organizados pela Liga.

O Protocolo prevê, como primeira ação, o acolhimento do atleta, o que foi feito através de conversa do mesmo com a coordenadora geral do Departamento Técnico da Liga Nacional de Basquete, Lilian Gonçalves. Após a partida e acompanhado de um representante do Cerrado e de seus familiares, Matheus Santos foi a uma delegacia policial na capital mineira para realizar boletim de ocorrência.

Na mesma noite, outro profissional da LNB responsável pela relação entre a Liga e os atletas do NBB, o pós-jogador Gustavo Lima, também entrou em contato com o atleta do Cerrado para amparo e acompanhamento do mesmo.

Não obstante às ações legais, a Liga tem mantido comunicação efetiva com o atleta e sua família para acolhimento, aconselhamento e acompanhamento durante todo o processo através do nosso profissional responsável pelas questões de ESG da Entidade, Rafael Garcia. A Liga também está em contato com os clubes envolvidos, no intuito de oferecer aconselhamento em relação aos fatos ocorridos.

Por fim, a Liga Nacional de Basquete faz questão de destacar que repudia com veemência toda e qualquer forma de discriminação e enxerga sua atuação como parte fundamental nesta batalha que visa reduzir o racismo e construção de uma cultura inclusiva de raça, etnia, gênero, crenças religiosas e orientação sexual.

Nota do Minas:

Em relação à denuncia de racismo durante o jogo entre Minas e Cerrado, realizado nesta quarta-feira (6/12), na Arena UniBH, pelo Novo Basquete Brasil – NBB CAIXA, o Minas informa que não tolera e repudia todo e qualquer tipo de preconceito.

O Clube está apurando os fatos e se coloca à disposição para contribuir com as investigações. Reitera ainda que, como referência no cenário esportivo e na formação de atletas e cidadãos, sempre se pauta em valores e princípios do esporte e da educação, com cidadania e respeito.

De nossa parte, esperamos que os culpados sejam identificados e que sofram as punições cabíveis. Racismo não!

Veja a classificação do NBB 2023-24 aqui.

Participe do canal do Primeiro Basquete no Telegram e no Whatsapp e receba as principais notícias do basquete direto no seu celular. Aproveite e nos siga também no Instagram.

Veja também